Aprendizado ativo e passivo: entenda a diferença

Você já ouviu falar em Aprendizado ativo e passivo? Essa diferença pode melhorar, e muito, a qualidade dos seus estudos.

Se você passa horas lendo apostilas e livros pode ser que sua forma de aprendizado não seja tão boa quanto você pensa. É claro que a quantidade de energia que gastamos no aprendizado passivo é menor e talvez por conta disso muitos alunos optem por essa tática.

Vamos entender a diferença:

Aprendizado passivo:

É quando você não se envolve com seus estudos. Ou seja, você passa horas assistindo a vídeoaulas e lendo apostilas, sem praticar o que está lendo, fazer uma reflexão sobre aquilo.

É muito comum entre alunos que utilizam esse tipo de estudo ler a matéria e ao tentar fazer um exercício, empacar de cara. Isso acontece porque você não absorveu o conteúdo efetivamente.

 

Aprendizado ativo:

É quando você está 100% envolvido com seus estudos. Você lê grifando o que considera importante, resumindo, explicando para você mesmo. Dessa forma sua absorção do conteúdo aumenta significativamente. Você está aprendendo com eficácia.

 

As duas formas de aprendizado são importantes, pois cada uma tem a sua função e ambas devem ser utilizadas. Todavia, aquela que deve ser priorizada e que poderá trazer melhores resultados em provas de concursos é a ativa.

O X da questão é que todo aprendizado realizado na forma passiva não trará nenhum efeito ou resultado satisfatório se não houver posteriormente o aprendizado ativo.

E quais são as melhores técnicas para estudar ativamente?

 

1. Faça perguntas para si mesmo

Você pode fazer perguntas para si mesmo enquanto lê um capítulo, para ter que recapitular o conteúdo que acabou de ler.

Ou você pode finalizar o estudo e preparar um pequenos questionário sobre o que acabou de ler. Não resolva imediatamente. Guarde até o dia seguinte e resolva, assim você reativará o conteúdo visto no dia anterior.

 

2. Resolva questões

Como explicado no aprendizado passivo, muitas vezes os estudantes leem um capítulo inteiro sem resolver uma questão. Ao tentar resolver no final, empacam. É importante que você leia o conteúdo, é claro, mas também é muito importante que você resolva questões. Só assim realmente entenderá como fazer e assimilará o que acabou de ler.

 

3. Ensine

Quando estamos lendo ou assistindo a uma aula geralmente concordamos com o que está escrito e seguimos em frente. As dúvidas só surgirão na hora de colocar esse conteúdo em prática. Por isso, ao final de cada tópico dê uma aula para si mesmo, para as paredes, não importa. Nosso cérebro é muito mais exigido quando estamos explicando e as dúvidas surgem muito mais facilmente. Melhor saber logo que o assunto não estava tão claro quanto você pensava.

 

4. Vá além do material básico

Por melhor que seja o material que você utiliza para estudar, é importante pesquisar sobre o tópico que está estudando. Dessa forma você ativa seu aprendizado e o torna mais rápido.

Além disso quando você pesquisa, você pode ver a aplicação daquilo no dia-a-dia, em coisas reais. Isso quebra a falsa ideia de aquilo não serve para além dos livros e mostra para o seu cérebro a sua importância.

 

5. Faça resumos, esquemas e mapas mentais

Se você quer ter qualidade de estudo e melhorar o seu desempenho, passe a escrever! Isso mesmo, escreva bastante! Enquanto você assiste a uma aula ou vídeo-aula ou lê o seu material em PDF, faça anotações. Tudo à mão, com caneta e papel, não digite no notebook. Tenha cadernos ou fichas para fazer as suas anotações.

 

Essa dica pode ajudar a melhorar a sua forma de estudar e fixar o conteúdo. Se você vinha utilizando apenas o aprendizado passivo até agora, talvez seja a hora de combinar os dois e garantir seus resultados.

VENHA ESTUDAR COM O MATEMÁTICA PASSO A PASSO

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *