Matemática Financeira: conceitos básicos

Ao longo da história o homem percebeu que seu dinheiro perdia valor com o decorrer do tempo, por isso fizeram-se necessárias as correções monetárias.

Inicialmente a técnica adotada para troca de mercadorias era o escambo, com o criação do dinheiro essa troca tornou-se mais fácil.

A necessidade de organização desse comércio fez surgir os bancos. O surgimento dos bancos fez com que as técnicas financeiras fossem aprimoradas e os juros compostos surgissem.

A Matemática Financeira é uma ferramenta útil na análise de algumas alternativas de investimentos ou financiamentos de bens de consumo. Por esse motivo é fundamental conhecer suas aplicações.

Alguns dos seus conceitos básicos são:

 

Capital

É o valor atual do dinheiro que está em questão. Pode ser de um investimento, uma dívida ou um empréstimo.

 

Juros

Os juros são a remuneração do capital empregado em uma atividade lucrativa. Os juros podem ser obtidos segundo dois regimes:

 

1) Juros Simples

Os juros de cada intervalo calculado é obtido em relação ao capital inicial emprestado ou investido.

2) Juros Compostos

Os juros de cada intervalo de tempo é calculado a partir do saldo no início de correspondente intervalo. Ou seja: o juro de cada intervalo de tempo é incorporado ao capital inicial e passa a render juros também.

 

Taxa de juros

A taxa de juros indica qual remuneração será paga ao dinheiro emprestado, para um determinado período. Ela vem normalmente expressa da forma percentual, seguida da especificação do período de tempo a que se refere:

8 % a.a. – (a.a. significa ao ano).
10 % a.t. – (a.t. significa ao trimestre).

 

Montante

É o correspondente ao valor no futuro, ou seja, o capital acrescido dos juros do período de  tempo em questão.

Ou seja, M= C+J

 

Quer alcançar o sucesso?

VENHA SE PREPARAR COM QUEM CONHECE O CAMINHO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *